CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Quem é vivo sempre aparece. Não morra!

Sumiu. Não brigamos, mas ele sumiu. Não terminamos, mas ele sumiu. Não tínhamos uma linda história, e ele não era o homem da minha vida também, assim espero. Para ser sincera, mal nos conhecíamos. Mas ele sumiu, e mesmo assim doi em mim. Por favor, Deus, quando eu estiver me sentindo demais e vier alguém me lembrar que eu não sou merda nenhuma, pelo menos mande um sinal, sei lá. Um aviso como nas novelas: "é a última semana", se me permitem a intertextualidade. Pago pela minha ânsia de viver, de gostar, mesmo que esta não me seja mais vital. Gosto por prazer, não por amor. Gosto por gostar. Gosto de bocas, braços, línguas, arranhões, não de frases bonitas, romantismo e planos. Gosto do agora e por isso o sumisso não me devora mais. Mas doi, nunca deixa de doer. Nem que seja por egoísmo, por promiscuidade, por egocentrismo: a ausência de algo ou alguém sempre doi, mesmo que não doa para sempre. Hoje me encanto pelas pessoas sem me encantar. Um encanto perneta, meia boca, de quem sabe que o encantamento é o primeiro passo para a decepção. Vejo a minha frente, em quase todos os homens, a possibilidade de algo bom, mas não mais vejo em um apenas a possibilidade de algo eterno. Tornei-me gelada para o "para sempre", mas estou em ebulição para o agora. Tento ser neutra, tento ser imparcial com meus sentimentos. Desculpa se te decepcionei não sendo aquilo que você pensou que eu era. Você não é o primeiro. Estou calejada para isso. Durante dois anos me prepararam para estar calejada para isso. Presumo eu, que o primeiro foi um drogado que se decepcionou por eu não ser algo que ele pudesse fumar, cheirar, ou injetar. Mas enfim, desculpa de qualquer modo. Eu, mais do que ninguém, sei como é ruim não serem o que nós gostaríamos que fossem. Eu mesma, não sou o que sempre esperei ser. Sou alguém que hoje escreve de bocas, e não de beijos. Sou alguém que hoje escreve de mãos, não de abraços. Sou alguém que hoje escreve de tesão, não de amor. Não era isso que eu esperava, mas foi isso que eu me tornei. Não esperava te conhecer, mas conheci. Não esperava manter contato, mas mantive. Por isso, segue a lógica: espero que você seja apenas mais um que sumiu, entre tantos, mas você não é.

Beijocas :*

3 comentários:

Diogo disse...

em quase todos os homens, há possibilidade de algo bom :]

caralho, achei irado! até que, pra uma mongoloide, você escreve bem :)

beijão, parabéns!




.shark

Joanna M. disse...

Uou, ficou muito bom [só pra variar ♥].
Tenho escrito, só falta postar, hahaha.

Jay C. disse...

Oie Caroline. Acho que já tinha lido algum texto seu... e adorei!

Toda mulher tem um cara 'sumido', isso é incrível. Na minah vida mesmo eu tive um, que toda vez que aparecia eu não conseguia dizer 'não' podia morrer de raiva, mas ele era MTO lindo pra evitar. hehehe Homens..

adorei o blog!!!
estarei mais vezes por aqui.
;*